domingo, 24 de agosto de 2008



Under assim


Um lado under-ground, meio rock ou introspectivo, com toques psicodélicos se apoderam de mim! (risos). Vez por outra preciso mergulhar nos Smiths, Cure, B52... Ficar quietinha lendo um livro ou vendo um filminho sozinha... Bem quietinha.

Pensava que isso fosse fuga, necessidade de reclusão ou quase depressão. Mas geralmente me sinto feliz nesses momentos e não deprimida. Então não é depressão! É meu momento “pausa pra um café!”.

Um café bem selecionado (hehehe) onde geralmente só cabe uma (eu) ou no máximo 2 ou três amigos do peito. Sabe aquelas horas que apesar do sol lá fora, é gostoso ficar em casa de pijamão, vendo aos seriados norte-americanos e dando muita risada? Depois venho pro computador e fico divagando entre textos e músicas, ou simplesmente fazendo nada de produtivo. Apenas deixando a mente relaxar...

Tem gente que morre de medo de ficar sozinho. Eu morro de medo de não ficar um pouco sozinha! (risos)

Agora mesmo estou aqui digitando essas baboseiras, degustando um licor de menta (éca) porque o de cacau acabou!

Meu irmão mais novo (que está trabalhando agora em outra cidade) e que gosta de me aloprar diz: e ai Danny, já está tomando seu Uísque com Anador? Nada a ver! É que ele acha engraçado esses meus momentos sozinha, um pouco melancólica as vezes, confesso. Mas em geral ninguém sabe o prazer que sinto de ficar numa boa sozinha, escolhendo o que fazer.

Ontem assisti a uma entrevista no programa da Marília Gabriela, onde Maria Luíza Mendonça (a atriz de “Nossa vida não cabe num Opala”) dizia exatamente o mesmo que sinto: é tão bom ficar sozinha de vez em quando! Ela tem um ateliê de artes plásticas e também AMA o Parque Lage! Caraca é muita coincidência porque também gosto muito daquele lugar!

Já que gosto de explorar o lado criativo, com filmes amadores,curtas e fotografia, acho que está na hora de começar umas aulas de artes plásticas. Aí será mais um momento para expressar o que gosto e ficar lá... contemplando a vida interior! (hehehe)

Mas é claro que também adoro sair e me divertir com pessoas, mas não abro mão de ficar sozinha quando preciso.

Beijos à todos os terráqueos que entendem essa necessidade de momentânea solidão!


p.s.: Um amigo meu há tempos atrás me disse: “Quem não gosta de um pouco de solidão, não gosta de liberdade!”

E viva o licor de menta com o David Bowie que estou curtindo! rs...


Danny Doo® - diretamente da Doolãndia...

Nenhum comentário: