quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Saudades de amigos que se foram




Ultimamente tenho sentido muita falta, saudades, sei lá como dizer o sentimento...
Saudades de amigos que se foram.

Um episódio recentente, a perda de um amigo, me fez relembrar de outros queridos que partiram.
É uma saudade triste, achei que já tinha passado mas não...

É uma dor sofrida no peito. Não é bonito, talvez um pouco egoista de minha parte.
Ou talvez seja só saudade...

Dedico esse textinho ( e homenagem) aos amados e saudosos: Georgia Mattos, Débinha, Ricardinho (Pampa Grill), vó Maria, vô João, João Paulo (Metodista), Igor Paulles Pacheco, Marciel Rodrigues, Dinha (Catete) e Roberto Carlos (pós).

Que o Senhor conforte cada coração que ainda sente uma pontinha de dor pela falta deixada.


Danny

13 comentários:

varal experimental disse...

Minha querida, deixa o coração falar, deixa as lágrimas descerem.
Essa dor...é saudade.


Um forte abraço.

silvioafonso disse...

.

Com todo o respeito aos que se foram e a tua dor que te adormece e entristece, eu brinco achando que vocês foram à guerra e poucos do grupo voltaram para chorar seus mortos.
Gostei da Introdução, desenvolvimento e conclusão do texto. Coisas de quem sabe o que faz e por isso faz certo e bem.

silvioafonso.




,

Danny Doo® disse...

Obrigada pelas visitas!

aroverde disse...

Sei como é isso. Sinto saudades de muito amigos^^
Pessoas muito especiais pra mim^^
que marcam minha vida^^
Tem uns que vejo quando posso, outros mato a saudades virtualmente e outro que o contato e pouco. Mas a lembranças fazem que o amor pernameça cada vez mais forte^^
Beijocas minha Danny^^

Philip Rangel disse...

Deixe o coraçao falar e faça o que ele pede......

bjaoo

Anita Fonseca disse...

E a vida continua...mais amigos virão para alegrar seus dias!!

Bjão.

Codinome Beija-Flor disse...

Sinto saudade dos meus também!.
Abraços

silvioafonso disse...

.

Você, gentil, saiu do jeito que estava e à minha porta bateu para entrar e, só então agradeceu a minha despretensiosa visita.
Eu, dissimulado palhaço, entrei, nem sei por onde, fiz graça e contei história, mas não fiz ninguém sorrir.

silvioafonso.




.

ParadoXos disse...

bonita e sentida homenagem!!
beijos amiga Lyta júnior!

poetaeusou . . . disse...

*
é a lei da vida,
e toca a todos, entes
queridos que se tornam
invisiveis ao nosso olhar,porém
continuam dentro de nós,bem
guardados no nosso dsco rigido,
quer sejam familiares, amigos
ou simples conhecidos . . .
,
conchinhas serenas, deixo,
,
*

PreDatado disse...

Junto os meus respeitos à sua homenagem.

Felipe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Felipe disse...

Blog de uma aquariana de 30 e Flamenguista. Bela pedida... to acompanhando
Beijos