segunda-feira, 2 de março de 2009

Flagrantes da vida real: “Quatro loucas em um conjugado”


Tudo começou quando resolvi me mudar para o apartamento conjugado de uma amiga no bairro do Flamengo. A idéia surgiu quando me vi exausta demais para voltar do Catete, onde fazia faculdade, até Jacarepaguá todos os dias. Enfim, era uma idéia para ganhar mais qualidade de vida.

No início tudo caminhou muito bem, a idéia tinha sido aceita pela dona da casa e pelas 2 amigas que dividiam o ap. Uma das amigas é minha prima, que na época já estava lá há 1 ano com as outras duas. Todas estávamos animadas com a idéia das festas e coisas em comum que desfrutaríamos, e apesar do apartamento ser bem pequeno, nos divertimos muito lá.

Mas nem só de festas, risadas e diversão vivem as mulheres. E tudo começou a ficar maluco quando uma de nós, ou duas de nós (ai ai ai) começou a ficar na famosa “tpm”, hora de ligar o sinal de alerta. (risos)

Imagine você, o que é ser acordado as duas da manhã, por nossa amiga (dona da casa) sempre bem falante, chegando da casa de amigos hiper animada para bater papo. E isso quase sempre acontecia. E como nossa anfitriã tem muitos amigos e é bem animada, sempre queria trazer mais uma amiga para dormir. Ou seja, estávamos sempre fazendo sala.

A faculdade e o trabalho estavam me deixando um pouco cansada, porém a proximidade de dormir por lá ajudava muito. Mas tinha que enfrentar a dinâmica de horários diferentes das outras amigas. A Joana trabalhava na parte da tarde, então sempre estava com pique de papear as 2 da manha com a Julia (dona da casa). Minha prima Melissa dava aulas de informática, num esquema free-lance e eu estava sempre com sono! (rsrsrsrs)

Então começamos a enlouquecer! Eu brigava por umas horas tranqüilas de sono, enquanto a Jô queria ver tv. A Melissa apesar de ser minha prima não queria tomar partido (e estava certa, pois era amiga de todas). Todas que estavam ali pagavam um pequeno aluguel e fazíamos compra. Então as obrigações e direitos eram iguais. Uma loucura! E pra piorar, a dona da casa estava cada vez mais irritada com a situação, pois nos queria por perto, porém num lugar maior. O que não era possível.

Entre brigas, caras feias, reconciliações, todas se salvaram e somos amigas até hoje. Passaram-se 2 anos já e cada uma seguiu seu rumo. E quando olhamos para trás fica uma lembrança engraçada e intensa. Como cabíamos as quatro naquele conjugado maluco? Quatro mulheres, quatro mundos.

Passamos por momentos difíceis também e nos apoiamos muito. Eu fiquei doente fisicamente na época, tive problemas no pulmão. A Joana tinha um problema no rim e estava para fazer uma arriscada cirurgia. A Julia (a dona da casa) faz terapia e toma remédio controlado, porém andava faltando nas sessões; o que a deixava mais agitada. E minha prima estava se aborrecendo com a falta de grana pelo trabalho instável e relacionamentos afetivos insatisfatórios. Enfim, éramos todas muito frágeis e sobreviventes. Na verdade éramos fortes e não sabíamos.

A vida andou e hoje cada uma seguiu seu caminho. Joana fez a cirurgia, se recuperou lentamente e hoje está muito bem. Mora no interior, um lugar bem mais tranqüilo e está mais feliz. Minha prima deu uma guinada de 360 graus. Voltou para a casa dos pais no início. Reencontrou um antigo amor, se casou e hoje tem uma filhinha linda. Eu finalmente terminei a faculdade e estou terminando a pós. Minha saúde está muito melhor e estou com planos de ir para o exterior até o final do ano. A Julia, nossa querida maluca anfitriã, está mais calma e se concentrando mais em cuidar de si mesma. Enfim, o destino sempre encontra uma resposta perfeita para tudo...

Mas hoje quando me lembro de nós, vivendo tudo aquilo, percebo como a vida é incrível! Pois nossa perspectiva sonha, mas o coração nem sempre acredita que se torne realidade. E dou graças à Deus por ter cuidado de nós em tudo. É óbvio que a vida nunca será redonda, mas ela pode sim, se tornar a cada dia um grande milagre!

Obrigada às 3 doidinhas que conviveram com a doidinha aqui, naquele mini-mundo rosa.


Daniela Duarte ou Danny Doo para os amigos
– Diretamente da DOOlãndia


* os nomes de minhas amigas e prima foram trocados para preservar a identidade, porém o meu é real

8 comentários:

Felipe disse...

Bela história. Não tenho duvidas das risadas que voces dão hoje em dia. Um conjugado não é pequeno para acolher 4 mulheres, mas os 4 mundos diferentes sim... Com toda certeza.
Beijo

Merikol Du'arte disse...

Nossa. E lembrar que ganhei muita grana, perdi muita grana. Tive bons empregos, depois joguei tudo pro ar, pra poder respirar e aproveitar um pouco o tempo livre e conhecer um pouco mais sobre mim, sobre o Rio. Vivendo e aprendendo... Foram boas experiências, boas vicências. Caracaaaaaa. Amei e odiei e amei.
Repetiria tudo de novo, mas com um pouco de cautela... talvez!!!

Vivi intensamente e aprendi muito e ainda aprendo com a vida e as pessoas que passam por ela.
Valeu Dany, pelos bons e maus momentos. Todos eles foram ótimos e necessários para o nosso crescimento e amadurecimento.
Acredito que nos aproximaram mais, pois foram tiradas as máscaras.

E as festas, os amigos, os relacionamentos... foram todos engrandecedores.

Amo-teeeeeeeee meu bebê mais velho rsss. E amos as outras maluquetes encantadoras também.


Beijo grande.

A prima Melissa, que se chama Merikol

Codinome Beija-Flor disse...

Bom demais ter o que recordar.
Ainda mais quando percebemos que tudo valeu a pena.
Bj

O Árabe disse...

Sobreviventes... você disse tudo! :) Bela história.

Desnuda disse...

Ah, que bom recordar Danny! E este distanciamento proporcionado pelo tempo faz com que possamos não só entender como valorizar as fases da vida, compreendendo e sendo grata pelo nosso crescimento interior. Bom saber que todas estão bem e com saúde! E que tudo valeu a pena!


Beijão!

Danny Doo® disse...

EN EL CAMBIO ESTA LA EVOLUCION!

ॐ "Ya no quiero vivir con los temores
que prefiero entregarme a la ilusión
y lo que creo, defenderlo con firmeza,
sin historias que me abulten el colchón

Y si un día me siento transformado
y decido reorientar la dirección,
tomare un nuevo rumbo sin prejuicios
porque en el cambio esta la evolución

Evolucion, en el cambio esta la evolución

Que mi camino se encuentre iluminado
y la negrura no enturbie el corazón
discernimiento al escoger entre los frutos,
decision para subir otro escalón
Vivir el presente hacia el futuro
guardar el pasado en el arcón,
trabajar por el cambio de conciencia,
dibujar en el aire una canción"

Bandys disse...

Danny Doo,

É legal morar com mais gente, mas dificil tambem.

Obrigada pela visita
Beijos

****************(¨`·.·´¨) (¨`·.·´¨)************
*****************`·.¸(¨`·.·´¨)..·´*************
********************** `·.¸.·´******************

(Carlos Soares) disse...

grande danny.Que bacana recordaras amigas.Claro que ia dar essa "confusão". no bom sentido,asquatro juntas.Eu também já vivi oomc dois amigos e me lembro com saudades.Haja "confusão". Lá no meu blog tem um texto legalzinho, uma homenagem a vocês mulheres.Vai lá.bjsss